INDEPENDÊNCIA OU MORTE!

Esse foi o famoso grito de D.Pedro as margens do riacho do Ipiranga, isso ocorreu em 7 setembro de 1822. Quando o Brasil deixou de ser uma colônia de Portugal. As causas foram a vontade de grande parte da elite política brasileira em conquistar a autonomia política e o desgaste do sistema de controle econômico, com restrições e altos impostos, exercido pela Coroa Portuguesa no Brasil.
Agora é o momento do seu grito de independência, das dívidas à independência financeira.

O endividamento no Brasil tem se tornado algo cada vez mais frequente. Existem muitas pessoas e famílias em verdadeiros caos. As dividas é algo que preocupa a todos

As pesquisas mostram:

64,8% – Endividados

23,4% – Possuem parcelas em atraso

8,4% – não possuem condições de quitar suas dívidas.

Estudo do Serasa revela as faixas etárias endividadas:

18 – 25 anos – 15,7%

26 – 30 anos – 13,7%

31 – 35 anos – 13,8%

36 – 40 anos – 12,45

41 – 50 anos – 19,1%

51 – 60 anos – 12,8%

61 mais        –   12,5%

A dívida é originada devido à falta de Educação financeira, falta de um planejamento financeiro, compras por impulso, crédito fácil, parcelamento excessivos, falta de distinção do dinheiro, necessidade de status social. A dívida compromete até mesmo aquilo que ainda não ganhamos.

Dívidas faz mal à saúde e pode causar ansiedade, angustia e até depressão. Nos últimos cincos anos pesquisa afirma o número de atendimento nos consultórios com esses sintomas mais que dobrou. Entre os efeitos comuns, estão as brigas em casa, separações, descontrole emocional e problemas no trabalho.

O consultor financeiro Mauro Calil diz que os mecanismos de cobrança também estão mais pesados: ligações no trabalho, e-mails e mensagens no celular. “E parcelas de dividas que até poderiam ser pequenas ficaram mais pesadas pela inflação e pelo desemprego”.

Faça um passo a passo para eliminar as dívidas, quando as dividas fogem ao controle é necessário encarar o problema de frente e agir rápido, para que os juros não tenham que corroer ainda mais o seu saldo negativo, tenha certeza do valor total das dívidas, faça um levantamento de quais bens podem ser vendidos, quais contas podem ser cortadas ou ser substituída por um valor menor, se você tiver oportunidade de obter uma renda extra, ótimo. Nessa fase todo sacrifício é bem-vindo, tratar diretamente com os credores é trabalhar duro nessa jornada contra as dívidas, priorize as dívidas com juros mais altos como cartão de crédito, cheque especial e logo após, esses tipos de dívida devem deixar de fazer parte de sua história. Obtenha empréstimos com juros mais baixos para quitar de vez as que custam mais. Um empréstimos pessoal ou um empréstimo consignado que tenham uma taxa de juros mais baixa. O importante que antes de fazer um novo empréstimo, você tenha certeza que as parcelas caberão no seu orçamento nos meses seguintes.

Analisar seus gastos é verificar quanto suas despesas representam em dias de trabalho:

Exemplo:

SALÁRIO ANUAL                                        R$ 1.000,00 X 12 = R$ 12.000,00

SALÁRIO MENSAL                                     R$ 1.000,00

5 DIAS NA SEMANA                                  REPRESENTAM 20 DIAS DE TRABALHO AO MÊS

GANHO DIÁRIO                                         R$ 1.000,00/20 DIAS = R$ 50,00 P/ DIA

DESPESAS ANUAL CELULAR                R$ 600,00

DESPESAS MENSAL CELULAR             R$ 600,00/12 = R$ 50,00 REPRESENTA 1 DIA DE TRABALHO

Assim também é uma forma de você saber qual dos gastos poderá ser eliminado para você poder poupar e investir. Os gastos excessivos tem pouco a ver com o que você está comprando e tudo a ver com a falta de satisfação de sua vida.

Ou você controla o seu dinheiro ou ele controlará você, o habito de administrar as finanças é mais importante do que a quantidade de dinheiro que você tem.

O segredo do sucesso não é tentar evitar os problemas nem se livrar deles, mas crescer pessoalmente para se tornar maior do que qualquer adversidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *